Embaixador

Caro visitante,

Ao dar-lhe as boas-vindas a esta página oficial da Embaixada da Guiné-Bissau em Portugal, eu quero começar por agradecer a sua visita.

Eu estou adstrito a este posto diplomático desde 16 de Janeiro de 2017. Aceitei o desafio de ser embaixador extraordinário e plenipotenciário da Guiné-Bissau em Portugal na convicção de poder dar um importante impulso à reaproximação das duas Nações, servindo de ponte entre os nossos dois países, Portugal e Guiné-Bissau, contribuindo, assim, para a realização dos propósitos legítimos e superiores interesses de cada um dos nossos Estados.

Para tal, estou determinado a dar o melhor de mim mesmo para a nova afirmação da Guiné-Bissau em Portugal no contexto da nossa política externa global, tendo na Diplomacia Pública, o meio privilegiado de afirmação e promoção do interesse nacional dos guineenses.

Paralelamente, é nossa prioridade a Proteção Consular dos nossos cidadãos, a sua dignificação, proteção efetiva dos seus interesses e direitos legítimos e a sua integração na sociedade portuguesa; promover parcerias assegurando o a proteção social do guineense, na saúde, na habitação e na educação; reforçar os vínculos com a Mãe Pátria, facilitando e estimulando o investimento da diáspora, mobilizando as competências da diáspora ao serviço do desenvolvimento da Guiné-Bissau, apoiando o retorno e a reintegração da diáspora na sociedade e na economia nacional. A par desta importante comunidade trabalhadora estão os estudantes da Guiné-Bissau em Portugal, que merecem todo o nosso carinho e particular atenção. Por isso o nosso foco na abertura do Gabinete e Apoio ao Estudante, promovendo o apoio multifacetado aos estudantes da Guiné-Bissau em Portugal, com vista à sua integração, desenvolvimento, conclusão dos estudos e retorno ao país; na criação, em parceria com universidades e outras entidades, de um Observatório do Estudante Guineense; e no desenvolvimento de parcerias com as Associações de Estudantes guineenses em Portugal, com vista à criação de uma plataforma “on-line” dos estudantes guineenses e à implementação de um conjunto de ações que incluem o monitoramento e acompanhamento de potenciais situações de risco de estudantes guineenses em Portugal.

A Guiné-Bissau somos todos nós. Por isso temos de caminhar juntos, unidos, coesos, defendendo e promovendo a dignidade do cidadão guineense na diáspora. Para tal é necessário unir a diáspora à volta de grandes desígnios comuns, o empoderamento dos guineenses no exterior, a sua capacitação, o acesso a serviços e benefícios básicos, saúde, segurança social, capacidade eleitoral, etc.

Por outro lado, a Diplomacia Cultural será um instrumento importante na mudança de paradigma de perceção dos guineenses pelos outros. Por isso é também prioritário reforçar a coesão Identitária da diáspora, promover a cultura guineense e aprofundar os elos de ligação desta à Guiné-Bissau. Por isso reforçámos o eixo da diplomacia cultural, concebemos projetos importantes visando a difusão da diversidade cultural guineense em Portugal, quer através da realização de “road shows” pelas cidades deste país irmão, quer promovendo “residências artísticas” de artistas guineenses em Portugal e outras actividades culturais. No plano científico nós propomo-nos criar um “Centro de Documentação e Investigação” dedicado à Guiné-Bissau, estimular a organização de programas de investigação universitária sobre a Guiné-Bissau que resultem na produção de textos científicos e na divulgação positiva do nosso país e apoiar a celebração de protocolos entre universidades e estabelecimentos de ensino superior da Guiné-Bissau e de Portugal.

No eixo da Diplomacia Económica nós iremos priorizar o impulso à cooperação económica e comercial entre empresas dos dois países, assim como a promoção do turismo da Guiné-Bissau em Portugal; o apoio às empresas de ambos os países na preparação e realização de missões empresariais, rodadas de negócios, seminários empresariais, nomeadamente nos aspectos relativos à logística, suporte institucional e contactos com interlocutores locais, governamentais ou privados; a realização de eventos e “road shows” pelas regiões de Portugal, em parceria com associações empresariais, municípios e outras entidades; a atracção de investimentos para a Guiné-Bissau, através de contactos com investidores, realização de eventos promocionais, facilitação de contactos de investidores com autoridades e entidades privadas; a promoção da Guiné-Bissau como destino turístico ecológico e da biodiversidade.

Porém, esta missão só poderá ser bem-sucedida se os guineenses a encararem juntos, se caminharmos juntos, se a realizarmos juntos. Só assim, e com a amizade e crescente interesse dos nossos parceiros, poderemos fazer prosperar a Guiné-Bissau.

O Embaixador

Hélder Vaz Lopes