DIA MUNDIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA E DAS CULTURAS NA CPLP

 

Caros Embaixadores,

Distintos Convidados,

Minhas Senhoras e meus Senhores

Celebramos hoje o Dia Mundial da Língua Portuguesa e das Culturas na CPLP.

Nos de países língua oficial portuguesa, apesar da dispersão geográfica, pesam as circunstâncias históricas que nos levaram a ter vínculos culturais comuns, em virtude   da colonização. Ao longo de séculos a língua portuguesa vernácula, proveniente de Portugal, miscigenou-se com as   línguas autóctones e as culturas dos povos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, tendo dado origem a uma mesma mundividência, a um mesmo olhar sobre a realidade, os fenómenos e as coisas.

Assim também se operou a espécie de mestiçagem da língua portuguesa, que, por este processo deixou de ser apenas a língua de Portugal, para se converter numa língua universal, nossa, apropriada, modificada e adaptada à interpretação da realidade de cada um dos nossos povos.

A língua é uma instância diferencial. Parafraseando o Professor brasileiro Guilherme Merquior, “a função normativa da cultura tem , em  parte, subjacente a função normativa da  língua”, sendo importante enfatizar os valores que a língua veicula, valores esses que na sua multiplicidade são redutíveis à categoria de valores cognitivos.

E essa valoração constitui o cimento da nossa visão comum do mundo.  A gramática não é senão  um conjunto de normas que estabelecem os “modos de dizer”, isto é, de “pensar” as várias modalidades de “ser” e de “acontecer”, isto é a “ realidade”.

Disse um filósofo guineense que “ a língua constitui sempre uma mundividência que, pelos valores que comporta determina uma forma específica de humanismo, o mesmo é dizer, uma forma especifica de configuração do mundo ou de interpretação do mundo e do Homem por parte dos sujeitos falantes da língua”.

A língua portuguesa nacionalizada pelos povos da América, Africa  e Oceânia, e os seus derivados, tais como os nossos crioulos, constituem lugares de encontro de mundividências que se cruzaram e se apropriaram mutuamente. Por isso culturas tão diversas conseguem encontrar lugar e espaço de expressão nesta mesma língua que comungamos e mantemos viva na sua diversidade.

É, pois esta língua partilhada, que pertence a cada  um e a  todos nós, um importante elemento  identitário e distintivo das nossas Nações nos respetivos contextos geopolíticos e geoeconómicos. Por isso é com muito entusiasmo e empenho que a Guiné-Bissau celebra o Dia  05 de Maio, Dia da Língua Portuguesa  e das Culturas na CPLP  através de um conjunto de iniciativas culturais organizada em colaboração entre a Missão Permanente da Guiné-Bissau Junto da CPLP e  a Secretaria de Estado da Cultura.

Trata-se de um leque de  manifestações culturais que continuarão durante  todos o Mês de  Maio,  através da  apresentação do  Ballet Nacional; Um espetáculo  virtual de apresentação do Coro Nacional da Guiné-Bissau;  Uma exposição de artistas plásticos guineenses; Espetáculos de música de “Tina”  pelo Grupo Cultural Netos de Bandim e “Mandjuandadis”; Um desfile de vozes femininas da Guiné-Bissau e;  finalmente, colóquios com novos escritores guineenses e “Segredos Partilhados”/ Grupo de Jovens Declamadores de Rua.

A nossa intenção é levar ao mundo da língua portuguesa a expressão da nossa diversidade. Nós estamos certos de que este será também um momento de exaltação de tudo o que nós, povo da Guiné-Bissau   temos em comum com os povos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Viva o Dia 05 de Maio, Dia Mundial  da Língua Portuguesa  e das Culturas na CPLP !

Viva a CPLP!

 

DRA. SUZI CARLA BARBOSA

MINISTRA DE  ESTADO, DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS, COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E DAS  COMUNIDADES

 

Partilhar no facebook